PcD: Mas o que significa ser uma Pessoa com Deficiência?

Já explicamos em outro blogpost o que é PcD, que é a sigla para Pessoa com Deficiência. Porém, explicar o significado de uma sigla é mais fácil do que o conceito do que é ser uma Pessoa com Deficiência em uma sociedade que cultua o perfeccionismo, e tende a isolar aquilo ou aqueles que são diferentes.

Ser PcD em uma sociedade que não está habituada a enxergar o que é diferente em suas especificidades e respeitar as diferenças, ou que por simples desconhecimento cria preconceitos, é muito mais complexo na prática. Por falta de conhecimento e informação, as Pessoas com Deficiência encontram em seu caminho discriminações. Muitas pessoas acreditam que a Pessoa com Deficiência não é capacitada para realizar as atividades que os demais executam. Em alguns casos, é preciso adaptar o ambiente ou o ferramental para desenvolver o trabalho, mas a falta de informação causa mais problemas do que os que realmente existem. Vamos continuar esse diálogo? Então, leia o artigo até o fim.

Dados sobre as deficiências no Brasil

Segundo o documento “Retratos da Deficiência no Brasil”, elaborado pela Fundação Banco do Brasil e a Fundação Getúlio Vargas, que traz informações do Censo 2000, os estados que apresentam as maiores taxas de pessoas com deficiência são:

  • Paraíba (18,76%);
  • Rio Grande do Norte (17,64%);
  • Piauí (17,63%);
  • Pernambuco (17,4%); e
  • Ceará (17,34%).

Entre os estados que apresentam as menores taxas estão:

  • São Paulo (11,35%);
  • Roraima (12,5%);
  • Amapá (13,28%);
  • Distrito Federal (13,44%); e
  • Paraná (13,57%).

Conquistas alcançadas

Em todo o Brasil, em torno de 14,5% da população é Pessoa com Deficiência, ou seja, cerca de 24,5 milhões de pessoas.

Diante do volume de pessoas com alguma deficiência, e em pleno século XXI, notamos o quanto a sociedade brasileira está atrasada em relação ao tratamento às Pessoas com Deficiência e o quanto desconhecem os direitos e garantias que lhes são asseguradas em lei.

Muitos indivíduos ainda têm dúvidas quanto às deficiências que garantem a inserção das Pessoas com Deficiência nas empresas por meio de cotas.

Não negamos que os avanços e as conquistas já foram grandes, pois há pouco tempo muitas PcDs chegaram à vida adulta e à terceira idade sem nunca terem ido à escola, não tiveram a oportunidade de viver em sociedade, ou simplesmente não frequentaram outros ambientes porque as próprias famílias sentiam-se envergonhadas com os olhares das pessoas e com as inconvenientes perguntas que eram feitas todas as vezes que uma pessoa com deficiência frequentava restaurantes, shoppings, cinemas etc.

Além desse inconveniente, existiam barreiras em toda a infraestrutura dos ambientes que dificultavam à Pessoa com Deficiência frequentar diversos lugares. Não havia piso tátil, tradutor de libras, lugar reservado para cadeirante em cinemas, ônibus, metrôs etc.

Conceito de Deficiência

O Censo do ano 2000 congregou uma variedade de tipos de deficiências e seus respectivos graus, com isso, buscou abranger um número maior de pessoas com alguma deficiência. São as seguintes:

  • deficiência mental/intelectual;
  • tetraplegia, paraplegia, ou hemiplegia;
  • falta de um membro ou parte dele;
  • alguma dificuldade de enxergar;
  • alguma dificuldade de ouvir;
  • dificuldade de caminhar;
  • grande dificuldade de enxergar;
  • grande dificuldade de ouvir;
  • grande dificuldade de caminhar;
  • incapacidade de ouvir;
  • incapacidade de caminhar; e
  • incapacidade de enxergar.

Com a inclusão da deficiência de alguma ou grande dificuldade de ouvir, enxergar e andar, constatou-se que a nova taxa oficial de Pessoas com Deficiência é 12 vezes maior do que os números obtidos em levantamentos anteriores ao Censo de 2000.

Na sua opinião o que mais incapacita a Pessoa com Deficiência de realizar várias atividades, se inserir no mercado de trabalho e de viver normalmente na sociedade, a falta de informação ou preconceito? Comente aqui!

Jessé Rodrigues
PCD+ | Inclusão com qualidade

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *