PcD, PNE, afinal, que termo usar para Pessoas com Deficiência?

PcD é a abreviação para “Pessoa com Deficiência”, já PNE significa “Pessoa com Necessidade Especial”. O termo correto para uso em qualquer situação, seja na inclusão de um colaborador, na escola, clubes, academias, em toda a sociedade brasileira e mundial é PcD.

Em 1976, a Assembleia Geral das Nações Unidas proclamou que o ano de 1981 seria o ano internacional das pessoas deficientes e o lema era “Participação Plena e Igualdade”. Naquela data, era utilizado o termo pessoa “deficiente”. A Constituição Brasileira de 1988 alterou a expressão para “pessoa portadora de deficiência”.

A década de 90 estreia uma nova nomenclatura, a fim de encerrar a estigma, dessa vez surge “pessoas com necessidades especiais” e seus derivados como criança especial, aluno especial etc.

No século XXI, surge o termo que é utilizado até os dias atuais: “pessoa com deficiência”. A expressão faz parte da Declaração de Salamanca.

Um dos motivos do termo “pessoa com necessidade especial” ter caído em desuso é por conta de indicar que a pessoa tinha, obrigatoriamente, uma necessidade especial, sendo que isso nem sempre se aplica a uma pessoa com deficiência e gera, inclusive, pré-conceitos inadequados.

Bom, agora que já falamos sobre o termo correto, que tal continuarmos discutindo a respeito? Fique conosco até o fim e entenda mais sobre o assunto.

Como é definida a Pessoa com Deficiência?

A Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência define que:

“Pessoas com deficiência são aquelas que têm impedimentos de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, os quais, em interação com diversas barreiras, podem obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdades de condições com as demais pessoas”.

https://www.high-endrolex.com/29

Respeitar é fundamental

O título desse artigo indica o termo correto a ser utilizado para se referir à uma condição, seja tanto no ambiente corporativo quanto em qualquer lugar. Porém, é sempre bom lembrar, não é ideal se referir às pessoas por suas características, então quando se refere a determinada pessoa com deficiência, não se deve falar “a pessoa com deficiência”, mas sim utilizar o nome da pessoa (seja o de nascimento ou o social). O respeito deve ser mantido sempre, a igualdade entre as pessoas é fundamental para que exista uma sociedade justa e consciente.

Se futuramente for designada outra palavra, por evolução e amadurecimento da sociedade de que existe um termo mais apropriado, então, passaremos a usá-la. Porém, devemos utilizar o que é tido como correto e aceito na atualidade, que é PcD – Pessoa com Deficiência.

O início da luta

Aproveitamos para explanar que o mundo começou a ter um olhar mais cuidadoso para a questão da inclusão das pessoas com deficiência em empresas, no lazer, educação etc. a partir da década de 1930. Nesse período, na sociedade americana, um grupo de aproximadamente 300 pessoas com deficiência física protestou por ter tido suas fichas de solicitação de trabalho carimbadas com a sigla PH, que significava physically handicapped (“deficientes físicos”, em tradução livre).

O protesto durou 9 dias e ficaram sentadas à porta de entrada do Departamento de Albergues da Cidade de Nova York. Esta situação acabou por lhes render oportunidades de trabalho em diversas empresas pelo país.

Rotular as pessoas por uma condição, sem verificar a sua competência para exercer determinado cargo ou função, é limitante e errado.

Esta luta se iniciou por vagas de trabalho, mas esse marco foi importante para que os indivíduos daquela geração e seguintes deixassem de ver as pessoas com deficiência como incapazes de exercerem atividades como qualquer cidadão comum. Ah! Não se refira a pessoas sem deficiência como “pessoas normais”, esse termo é inadequado. Afinal, pessoa com deficiência é anormal?

Não use termos pejorativos em nenhum momento, não há razão para tal, há um termo correto e existe até abreviação para encurtá-lo . Mas, como já dissemos, o ideal é sempre se referir às pessoas, com ou sem deficiência, pelo nome.

Trabalho e emprego

A Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência instrui que é direito das pessoas com deficiência se manterem em um trabalho que tenham escolhido ou que tenham recebido aceitação no mercado e cujo ambiente seja inclusivo e acessível. Esse direito também é garantido àquelas pessoas que adquiriram alguma deficiência por conta do trabalho.

Devem ser consideradas as seguintes medidas, de acordo com a legislação:

  • Promover oportunidades de emprego e ascensão profissional para pessoas com deficiência no mercado de trabalho, bem como assistência na procura, obtenção e manutenção do emprego e no retorno ao emprego;
  • Assegurar que as pessoas com deficiência possam exercer seus direitos trabalhistas e sindicais, em condições de igualdade com as demais pessoas; entre outras diversas garantias que você conhecerá em outros artigos.

Agora, conte para nós, o que você tem a dizer sobre estas nomenclaturas?

Deixe-nos saber o quanto contribuímos com a ampliação de seu conhecimento, comente aqui!

Até a próxima,

Jessé Rodrigues
PCD+ | Inclusão com qualidade

 

25 thoughts on “PcD, PNE, afinal, que termo usar para Pessoas com Deficiência?

  1. Maria Francinete de Oliveira says:

    Deficiente todos nós somos. Não entendi as justificativas para desconsiderar pessoas com necessidades especiais para pessoa com deficiência. O mais grave foi lê na Declaração de Salamanca o termo “pessoas portadoras de deficiência. O certo é na minha visão, citar a deficiência (deficiência auditiva). Como disse, deficiente todas nós somos

  2. João Paulo De Oliveira Mota says:

    Tenho 42 anos, sofri alguns acidentes durante a vida. Tem um ano do qual eu fui atropelado e quebrei a tíbia, fibula e rompi todos os ligamentos do tornozelo esquerdo. Tenho um laudo do IML do qual atesta perda motora permanente de 50% de deficiência física.

    Eu me enquadro como pcd?

  3. Ana says:

    Eu tenho um pouco de dificuldade de utilizar a palavra “deficiente”, quando retirarmos o D… eficiente.
    eu não utilizo essa palavra deficiência. acho que todos temos uma certa “limitação” uns mais outros menos. Acredito que a OMS e a ONU em algum momento encontrará um termo adequado.
    eu posso esta equivocada …mas eu acho que todos somos especiais, acho meigo/doce/singelo/carinhoso.
    isso não quer dizer que deveria ser PNE, eu só acho a palavra especial carinhosa. inclusive quando recebemos um cartão de festa diz: para uma pessoa especial❤

  4. José Carlos Rodrigues Costa says:

    Bacana essa explicação. Sempre que se lê sobre esse tema paira uma dúvida sobre o uso desses dois termos, fazendo parecer, dependendo do artigo que se lê, que deficiente tem a ver com causas meramente físicas e portadores algo mais relacionado com doenças psicológicas ou psiquiátricas e que não se deve misturar os termos, inclusive para efeito de emprego. Artigo muito esclarecedor. Parabéns por se preocupar em esclarecer que os dois termos se referem ao mesmo assunto.

  5. Danilo Marques says:

    Sou vigilante orgânico da empresa Valid, sofri acidente perdi vários movimentos do lado esquerdo do corpo estou encostado no INSS a empresa vai ter que me colocar em uma vaga PCD ou terei que aposentar ?

  6. Tatiane says:

    Olá, Bom dia!! Gostaria de tirar uma dúvida que por alguns anos me acompanham….eu tenho apenas um rim e quando vou participar de processos de trabalhos sempre antes de me contratarem as empresas me solicitam laudo médico atestando que estou apta ao trabalho. Então eu estive pensando muito sobre essa questão se eu posso me considerar uma PCD ?! Pois tenho q sempre ter gasto com consultas para conseguir laudo atestando minhas condições…me ajude nessa dúvida por favor. Pois me sinto injusticada.

  7. Francisca Eliete Batista Severo says:

    Louvável todas as nossas conquistas em leis, porém é preciso que sejam atualizadas para o cotidiano na sociedade. Sou deficiente físico ,profissional da educação professora concursada trabalho na sala de AEE. EEF João Vicente Alves Quixelo Ceará, tenho pós-graduação em Psicopedagogia clínica e institucional e faço um trabalho,fico triste não sou reconhecida pelo o desenvolvimento que atualmente, falta valorização, financeiramente.

  8. Vanilda Santa Cruz says:

    Muito útil, esse texto, bem explicativo, esclarecedor, muito obrigada por ajudar- me a tirar minhas dúvidas em relação ao termo correto.

  9. Bernadete de Souza Queiroz Queiroz bernadetequeiroz001@hotmail.com says:

    O artigo foi muito importante..trabalho em um espaço de acolhimento para pessoas maiores de 18 anos que saíram da idade escolar regular.. . Tive dúvida como seria pessoas com necessidades especiais?.. Como era anterior. Com seu seu artigo me esclarece o termo correto PCD.. seria o correto.. No meu trabalho procuro chama los todos pelo nome..Com muito carinho respeitando as limitações de cada um ..Sem exclusão.. Obrigada Miguel pelo artigo..

  10. Leonardo Gomes says:

    No caso, moro em um condomínio onde há vagas destinadas a PcD (vagas garagem p/ caderantes) mas não há nenhum. Eu poderia ocupar essa vaga? No meu raciocínio, vagas são para as pessoas, e ñ para unidades (moradores que moram nas unidades, mas ñ são ♿ )

  11. Leonardo Gomes says:

    No caso, moro em um condomínio onde há vagas destinadas a PcD’s (vagas garagem p/ caderantes) mas não há nenhum. Eu poderia ocupar essa vaga? No meu raciocínio, vagas são para as pessoas, e ñ para unidades. (wue foram ocupadas por moradores que, ñ são PcD)
    Eu estou correto?
    Mt obrigado,
    boa semana! ;^ )

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.