Capacitismo: o que é e quais impactos na inclusão de PcDs

Nos últimos anos, o tema da inclusão de pessoas com deficiência (PcDs) no ambiente de trabalho tem ganhado cada vez mais relevância. No entanto, um obstáculo significativo permanece: o capacitismo.

Neste artigo, abordaremos o que é capacitismo, como ele afeta a inclusão de PcDs nas empresas e, mais importante, como profissionais de RH podem combatê-lo para criar um ambiente de trabalho mais inclusivo para todas as pessoas.

O que é capacitismo?

Capacitismo é uma forma de discriminação e preconceito social dirigida a pessoas com deficiência. Envolve a crença de que pessoas com deficiências são inferiores àquelas sem, levando a práticas e atitudes que limitam suas oportunidades. Este fenômeno não apenas afeta negativamente os indivíduos PcDs, mas também impede que empresas aproveitem plenamente os talentos e habilidades destes profissionais.

De acordo com Kathleen R. Bogart, Ph.D., da Oregon State University, em um artigo na Psychology Today, o capacitismo é caracterizado por estereótipos que categorizam as pessoas com deficiência como “simpáticas e calorosas”, mas incompetentes. Esse padrão de estereótipo leva a comportamentos de paternalismo ou negligência, afetando negativamente as pessoas com deficiência.

Além disso, o artigo ressalta a importância do modelo social de deficiência. Este modelo sugere que a sociedade é a principal causa da deficiência, não o indivíduo. A falta de acomodação da sociedade para a variação humana é vista como a causa da experiência incapacitante, daí a necessidade de repensarmos nossos ambientes de trabalho.

Capacitismo nas empresas: uma realidade a ser enfrentada

No ambiente corporativo, o capacitismo pode manifestar-se de várias formas, desde a falta de acessibilidade física até a exclusão social e profissional. Profissionais de RH enfrentam o desafio de não apenas cumprir cotas legais, mas também promover um ambiente inclusivo.

Um estudo de 2018 realizado pela Accenture revela que empresas com práticas inclusivas para PcDs registram, em média, 28% mais receita, o dobro do lucro líquido e 30% maiores margens de lucro econômico em comparação com aquelas que não adotam tais práticas. Esses dados sublinham a importância da inclusão de PcDs para a saúde organizacional e o sucesso empresarial.

4 principais benefícios da inclusão de PcDs na sua empresa

Aqui estão 4 benefícios de inclusão de pessoas com deficiência que podem agregar valor à sua empresa.

1. Aumento da retenção e produtividade

Um benefício da inclusão de pessoas com deficiência é o aumento da retenção e a diminuição da rotatividade. Um terço dos gestores americanos, segundo dados da UnderStood, classifica os funcionários com deficiência como mais dedicados e menos propensos a deixar o emprego do que os seus pares. E os benefícios podem se estender a toda a equipe.

Em meados de 2018, a Quest Diagnostics começou a recrutar ativamente candidatos com transtorno do espectro do autismo. Fazia parte da sua nova uma política de inclusão.

No entanto, rapidamente, colaboradores de toda a empresa adotaram o programa. Criar um programa que garantisse estabilidade, confiança e produtividade permitiu novas oportunidades para melhorar o processo de integração de uma forma que beneficie a todos da empresa.

2. Atração de novos talentos

De acordo com dados do IBGE, o Brasil tem 18,6 milhões de pessoas com deficiência, o que representa 8,9% da população. Destas, 26,6% das pessoas com deficiência encontram espaço no mercado de trabalho. O nível de ocupação para o resto da população é de 60,7%.

A inclusão de pessoas com deficiência melhora as iniciativas de diversidade porque traz indivíduos que têm perspectivas diferentes e estão frequentemente habituados a superar barreiras. Essas diferentes perspectivas podem ajudar a melhorar a forma como a empresa encara a solução de problemas.

3. Aumento dos resultados

A inclusão das pessoas com deficiência pode melhorar os resultados financeiros – tanto por meio de receitas como de incentivos financeiros.

Estudos mostram que as empresas com equipes diversas e inclusivas geram 6% mais receita, conquistam 15% mais clientes e têm uma participação de mercado significativamente maior.

A inclusão também tem um papel crucial no fortalecimento cultural das organizações. Ao criar um ambiente em que todos os colaboradores são valorizados, com as suas diferentes perspectivas, origens e experiências, a empresa cria um senso de pertencimento nos colaboradores.

No Brasil, as empresas com 100 ou mais profissionais têm a obrigatoriedade de contratar um porcentual de profissionais com deficiência.

4. Lealdade à marca

O novo consumidor é ligado a questões sociais, políticas e ambientais. Logo, ele vai buscar cada vez mais negócios que gerem oportunidades melhores de trabalho e, principalmente, de inclusão.

Em 2018, a Starbucks abriu seu primeiro local centrado na linguagem de sinais, conhecido como Signing Store, atualmente já são 4 em todo o mundo. A loja fica perto do campus da Universidade Gallaudet, em Washington, DC, voltada para estudantes surdos e com deficiência auditiva. Todos os seus funcionários são proficientes em linguagem de sinais. O componente de fidelização do cliente é enorme.

Outra iniciativa que se destacou, foi a do restaurante O Noir, em Toronto, no Canadá. Lá as refeições são feitas completamente no escuro e os pratos são servidos por garçons deficientes visuais. A iniciativa foi um sucesso e acabou sendo replicada por outros restaurantes ao redor do planeta.

No entanto, não basta apenas contratar PcDs para que sua empresa se torne realmente inclusiva e possa contar com os benefícios de uma equipe diversa.

3 erros comuns na contratação de PcDs

A sensibilização e o treinamento são essenciais para combater o capacitismo nas empresas. Programas de treinamento para lideranças e equipes, focados na compreensão e valorização da diversidade, são fundamentais. A PCD+, por exemplo, oferece serviços especializados que podem auxiliar nesse processo, promovendo um ambiente de trabalho mais inclusivo e respeitoso.

A simples contratação de PcDs, sem nenhuma orientação, pode resultar em 4 erros gravíssimos:

1. Contratação versus inclusão

A contratação de PcDs, impulsionada pela lei de cotas, é diferente de sua verdadeira inclusão. É essencial que se crie um processo de inclusão bidirecional entre a empresa e a pessoa com deficiência, a fim de que ambos trabalhem juntos.

2. Enxergar o PcD como um custo

Muitas empresas ainda veem a contratação de PcDs como um custo, quando deveria ser vista como um investimento. É importante focar no potencial impacto e qualificação do profissional com deficiência, superando a percepção de que eles são apenas números para cumprir cotas.

3. Capacitismo

Um dos erros mais frequentes é estabelecer vagas para PcDs para cargos em níveis mais baixos da empresa. Dificilmente, as empresas realmente promovem inclusão em toda a hierarquia organizacional, e não apenas na base da pirâmide.

Uma pesquisa da consultoria Mais Diversidade revelou que apenas 9% das pessoas com deficiência ocupam cargos de liderança. Além disso, 53% dos trabalhadores desconhecem planos definidos para o desenvolvimento profissional desse grupo.

No serviço público federal, o percentual de PCDs é inferior a 2%, e o percentual desses em cargos de liderança é de 0,29%.

Promovendo inclusão além das cotas

Cumprir cotas é apenas o primeiro passo para a inclusão efetiva de PcDs. É crucial desenvolver políticas e práticas que vão além do cumprimento de obrigações legais, como a criação de um ambiente de trabalho acessível e a implementação de programas de mentoria e desenvolvimento profissional para PcDs.

Combater o capacitismo é um passo crucial para a construção de um ambiente corporativo verdadeiramente inclusivo. Como profissional de RH, você tem um papel fundamental nesse processo. Ao promover a sensibilização e implementar práticas inclusivas, você não apenas ajuda a sua empresa a cumprir com as obrigações legais, mas também contribui para um ambiente de trabalho mais justo e produtivo.

Está pronto para transformar sua empresa em um ambiente verdadeiramente inclusivo para PcDs? Entre em contato com a PCD+ para saber como podemos ajudar no treinamento e sensibilização de sua equipe.

Até o próximo artigo!

Jessé Rodrigues
PCD+ | Inclusão com qualidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.